Plataformas

Outras Mídias

The Classics Games. Criado por Maxwel Gamer.. Tecnologia do Blogger.

Seguidores

30 de jun de 2015
(Uma campanha divertida e uma narrativa diferente, fazem Judgement ser mais do que um fanservice sem sentido)


História: Logo após o "Emergence Day", o destino do mundo está nas mãos do jovem tenente Damon Baird e sua equipe, o Esquadrão Kilo. Para salvar a humanidade de um novo e temível inimigo, Baird e sua equipe precisam enfrentar grandes desafios.



(Só um aperitivo do arsenal do game)


Gráficos: Os gráficos do jogo, estão um pouco melhores do que os do 3º jogos, ou seja, estamos diante de um dos visuais mais bonitos do X360, mesmo que o jogo só tenha adicionado mais cores no cenário e partículas em comparação ao 3. Os modelos dos personagens principais, tanto quanto inimigos e armas estão muito bons, dando uma característica especial para objeto. Os cenários estão ótimos, cheios de cores quando necessário, e cinzento nos momentos mais tensos.


(Nada como exterminar os inimigos da forma mais brutal que puder)

Som: O som do jogo está a altura de todos os outros quesitos do game. Os efeitos sonoros são ótimos, com cada arma tendo um tipo de som diferenciado e marcante, fazendo você saber qual tipo de arma um inimigo está usando somente pelo som emitido pelo disparo. A dublagem em PT-BR está ótima, com vozes muito bem escolhidas e uma ótima sincronia labial. A trilha sonora do game é sensacional, com músicas instrumentais que arrepiam a espinha, desde a música do Menu até os últimos minutos do jogo. 


(Multiplayer viciante e ótimos mapas)

Jogabilidade: Esse é o ponto aonde Judgement se difere dos outros jogos, sendo uma das maiores mudanças na série, pois nos outros 3 jogos, mesmo que a ação fosse constante, ela dependia muito mais da estratégia no campo de batalha do que de rapidez nos dedos, coisa que foi mudada drasticamente em Judgement. Com um ritmo mais frenético, a People Can Fly resolveu dar uma mudança no posicionamento das ações do controle, tornando o jogo mais dinâmico. Uma dessas maiores mudanças foi ao fato de você mudar de arma apertando o "Y" (equivalente ao "triangulo" do PlayStation) e não mais no direcional, assim como para atirar uma granada ficou mil vezes mais fácil. Outra mudança foi no modo da narrativa do jogo, que se passa todo em um flashback muito bem bolado, e com isso foram adicionadas as missões desconfidencializadas e o sistema de pontuação, que mesmo sendo um ótimo motivo para você repetir as fases, causa um certo estranhamento, com subcapítulos minúsculos e uma quebra absurda na narrativa do game. O arsenal do jogo é ótimo, com cada arma com um tipo de dano e precisão diferenciado. O jogo conta com 2 campanhas, vários modos multiplayer (que pode ser jogados offline com bots) e vários colecionáveis e badges.


Nome do jogo: Gears of War: Judgement
Plataforma: X360
Gênero: TPS
Desenvolvedora: People Can Fly/Epic Games
Distribuidora: Microsoft Studios
Ano do Lançamento: 2013

Notas:

Gráficos: 9
Sons: 10
Jogabilidade: 8,5
Diversão: 9
NOTA FINAL: 9

Conclusão: Um game divertido e que reinventa a série sem sair daquele Gears raiz (nossa, tá tenso meu linguajar) dos antigos. Uma narrativa muito bem feita e uma jogabilidade mais frenética faz Judgement ser mais do que apenas um fanservice, mas uma ótima porta de entrada para os novos jogadores.

Prós
Narrativa envolvente
Jogabilidade frenética
Efeitos sonoros ótimos
OST de dar inveja
Personagens carismáticos
Muito conteúdo "paralelo"
Sangue e brutalidade
Ótimo arsenal
Multiplayer ótimo
Bots inteligentes na medida do possível
Co-op para até 4 jogadores
Adições na campanha que dão um novo folego para o game

Contra
Linear demais
Boss final fraco
Mais fácil do que os outros games
O sistema de pontuação quebra o ritmo da narrativa em alguns momentos

Se você quiser de qualquer forma contribuir com o blog, ser um colaborador ou qualquer outra coisa sempre deixe um comentário. Comente sobre a análise e alguma história com a série/jogo (e dê muitos puxões de orelha se eu falei alguma besteira).

0 comentários:

Parceiros