Plataformas

Outras Mídias

The Classics Games. Criado por Maxwel Gamer.. Tecnologia do Blogger.

Seguidores

17 de nov de 2012
A galerinha marota toda reunida pro play

Bom galera, eu sei que a série The Walking Dead não tem nada a ver com o tema do blog (Games), mas, como eu sou um grande fã da franquia The Walking Dead (Kirkman, seu gordinho maroto), não poderia deixar de comentar sobre os episódios, sendo assim, semanalmente, quando eu ver um episódio da série, venho aqui falar minhas impressões sobre o mesmo (e no intervalo dessa temporada eu vou falar sobre os episódios anteriores). Beleza, esses novos posts não tem um nome definido, e poderá sofrer mudanças, tanto de estilo, quanto para não afetar as postagens padrões do blog. Sugestões serão aceitas, então podem vir a todo momento nos comentários.


Ps: O texto é totalmente descompromissado, contendo gírias, palavras que não existem, assim como muito humor.


[Nem preciso avisar que esses posts serão uma metralhadora de spoilers, tanto dos episódios passados, quanto do episódio título, (e quem sabe) dos futuros episódios, e até da HQ, então siga por conta e risco]


Para quem quiser acompanhar The Walking Dead, a FOX lança o episódio nacionalmente ás Terças-Feiras (22:15), e as reprises do episódio da semana passam ás Segundas-Feiras (1:30), Quartas-Feiras (13:20 e 1:40) e aos Sabados (23:59).


Links

The Walking Dead (Online)

The Walking Dead HQ (PT-BR)
Websérie #01: Torn Apart (Legendado)
Websérie #02: Cold Storage (Legendado)


Legendas: trechos em laranja = spoilers da HQ




Depois do sufocantemente épico episódio anterior (Killer Within), ficou uma meta quase impossível: fazer um episódio melhor. Say the Word não me decepcionou, pois eu sabia que em um episódio normal da série (normal digo episódios que não são Season Premiere, Season Finale, etc) superaria tão cedo a qualidade do episódio anterior. Mas, pelo menos, os produtores não deixaram a peteca cair.


Aprovado




Rick Vegeta

Depois do Fim de "Killer Within", já era de se esperar que a sanidade de Rick (Andrew Lincoln) estaria por um fio, mas, o surto dele foi impactante. Sozinho, limpou o resto dos zumbis que estava no bloco em que Lori (Sarah Wayne Callies) pariu a menina (Judy nos quadrinhos) com sua machadinha inseparável (dos quadrinhos), botou moral no Glenn (Steven Yeun) (coisa não muito difícil de se fazer), e ficou igual um animal todo o episódio, só dizendo uma palavrinha no final do episódio.



Lori e a linha telefônica do além

Para quem não chegou até o quadrinho de nº 51 em diante, nem comece ler o título desse tópico, pois "É uma cilada Bino", mas para quem já leu, sabe que o gancho dado no final do episódio declara que Rick não está com sua sanidade no 100%. Lá vai spoilers fortes: Aquele telefone nunca tocou, tudo foi fruto da imaginação de Rick, e, ele estava falando com a... Lori !!!! A consciência dele deve estar tão f*d%d@, que agora o doidão está ouvindo os mortos.



As mil faces de Daryl Dixon

Daryl (Norman Reedus) foi um dos personagens que mais tempo em frente das câmeras nessa temporada, principalmente se comparar com a 2ª. Nesse episódio, Daryl mostrou seu lado humorístico, seu lado preocupado, e seu lado paterno, cuidando da pequena "Bravinha" (apelido dado por ele para a menina). O personagem mais carismático da série ficando cada vez mais profundo e rico a cada episódio (talvez porque ele só existe na série de TV, então, não tem "material complementar" como a maioria).



Penny "Sua Linda"

Talvez essa tenha sido a maior surpresa dos "não-iniciados" na HQ, mas, para os fãs dos quadrinhos, esse momento era aguardadíssimo desde o término da temporada anterior. Penny é a filhota zumbi de Philip Brake (David Morrisey), ele mantém ela acorrentada em seu apartamento em Woodbury (como um animal, alimentando-a em um balde), e também pratica incesto/necrofilia/zoofilia na própria filha, fato que fica descarado quando o Tio Phil lasca um beijo bem totoso na boca dela (isso na HQ, mas, provavelmente isso nunca passará na série de TV-medo de processo, cof, cof-).



Zumbi guloso

O momento mais trash do episódio (talvez da temporada) é quando Rick encontra esse zumbi de bucho cheio, que conseguiu comer o corpo (ainda fresquinho) de Lori, e ficou com esse buchão lindo. Para piorar, Rick, com a faca do Carl (que Maggie usou para a cesariana, e largou no local), esfaqueia a barriga do zumbi (talvez para acabar com o "sofrimento" de Lori). Trash, mas, provavelmente, se o orçamento da série fosse maior, ele cortaria a barriga do zumbi, e pedaços da Lori começariam a sair.



Michonne ganhou o destaque merecido

A personagem feminina mais interessante da HQ finalmente está ganhando o destaque merecido na série. Michonne (Danai Gurira) ganhou pouco destaque no 1º episódio dessa temporada, não ganhou muito no 3º episódio, ficando meramente como sidekick de Andrea (Laurie Holden), desempenhou poucas mas boas cenas no 4º episódio, mas, no 5º episódio, os roteiristas finalmente deram um bom destaque nela, com uma cena com ela batendo de frente com o Governador (David Morrisey), além de matar os zumbis prisioneiros para o Coliseu.

Reprovado




Michonne e os ZumbisGI

Eu não sou um daqueles haters que odeiam os efeitos especiais (CGI), sou daqueles que não aguentam ver uma CGI medíocre, principalmente em séries e filmes lançados no Juízo Final (2012). Adoro os zumbis de Greg Nicotero (maquiador da série, e diretor das webséries e desse episódio), acho eles os mais bem feitos no quesito maquiagem, mas, não tem como negar que Michonne matando aqueles zumbis de CGI ficou porco demais (vejam o episódio para comprovarem, eu não estou sendo chato).



Welcome Stranger virou WWE com zumbis

Me incomodou muito (MUITO) um momento épico das HQs (O Coliseu de Woodbury) virar WWE com zumbis. Para quem não leu, o Govs pega forasteiros (isso não te lembra uma coisa ???) que andam pela redondeza (ou que chegam aos muros de Woodbury) para joga-los numa arena para lutarem até a morte, onde os zumbis são uma "Death Trap" da arena. Decepcionou também foi os bobocas de Woodbury não perceberem que aquilo é ensaiado (PORRA Phil, não precisava estragar esse momento, né ???).



Milton sem propósito

Uma das maiores comemorações que os fãs fizeram quando Killer Within acabou foram as mortes de coadjuvantes sem propósito (T-Dog, por exemplo). Milton (Dallas Roberts) parece que está deslocado na série, pois nada (NADA NADA NADA NADA) faz a gente sentir carisma no personagem, sendo (disparado) o personagem mais chato do episódio. Tomara que morra logo.



Carl & Beth Amor... Eterno ???

Tá na cara desde o 1º episódio dessa temporada (Seed) que tá rolando um clima entre os dois, mas, parece que não vai rolar algo assumido entre os dois. Os dois trocaram olhares em Seed, em Sick (2º Episódio) e em Killer Within Carl (Chandler Riggs) ganhou um sorrisinho maroto de Beth (Emily Kinney), mas, infelizmente, em Say the Word não teve nada, nem um consolo pelo garoto ter "matado" a mãe. Espero que não fique em uma novela mexicana.



Carol: Dead or Alive

Carol (Melissa McBride) simplesmente sumiu na 2ª metade de Killer Within e ainda não apareceu. Já que Carol é uma das personagens da série que não tem nenhum carisma (prefiro a Carol Doidinha das HQs), se ela morrer eu nem ligo, mas por favor, não fiquem 7 episódios procurando ela como fizeram com Sophia (filha de Carol)...


Diretor(es): Gregory Nicotero
Roteirista(s): Angela Kang

Nota: 8



Conclusão: Say the Word é o episódio mais fraco dessa  excelente temporada. Nem por isso é um episódio ruim, também não é excepcional como Killer Within, mas, ainda mantem o nível de qualidade da temporada. Espero ter mais emoções nos próximos episódios dessa 1ª metade da temporada.



Bom, essas foram as minhas impressões sobre Say the Word (talvez tenham alguns updates no post, quem sabe). Se você acompanha a série ou a HQ, deixa aí suas impressões sobre o episódio ou a temporada, deixe sugestões, críticas, e comente se gostou (ou não) dessa nova coluna. Abraços.

3 comentários:

Natalia Nee-Sama disse...

Gosto da serie também. Portanto, talvez eu esteja aqui postando comentários sobre as futuras postagens.

Sobre o episodio, não tenho nada dizer além do que foi dito.

Então queria pelo menos falar algo que tem diferença dos Quadrinhos para a Serie de Tv, que é a personalidade da Andrea.

Ela nos quadrinhos é uma mulher decida, inteligente, independente e acima de tudo bastante espirituosa. Ela tenta o maximo ajudar quando alguém do grupo está totalmente perdido psicologicamente, ela é bastante boa nisso. Eu a adoro nos quadrinhos.

Mas, desculpe o palavreado, ela na serie de TV é uma vadia, burra e egoísta. Ela não pensa em um bem maior, ela só pensa nela mesma. Além de ser totalmente tapada para o problema dos outros. Isso só complica porque ela é a que teve mais oportunidades de morre e a piranha NÃO MORRE! Grrr.

Sinto-me traída, serio, porque gosto dela nos quadrinhos. Eles pegaram a personagem dos quadrinhos e tiraram tudo de bom dela.

Para mim ela deve morrer, e ponto final.

Maxwel Gamer disse...

Nossa, dou um [2] em seu comentário todo Natalia, adoro ela nos quadrinhos e odeio ela na série. Abraços.

winkan disse...

Engraçado ver este post, na data do post, comecei ver a segunda temporada de The Walking Dead, faz um bom tempo que terminei de assistir a primeira temporada.
Não li o quadrinhos, mas depois dos comentários vou fazer questão de ler para poder comparar... ^^

Obs: Maxwel ,adicionei seu blog no meu, muito obrigado pela parceria.

Abraço.

Parceiros