Plataformas

Outras Mídias

The Classics Games. Criado por Maxwel Gamer.. Tecnologia do Blogger.

Seguidores

28 de set de 2012
(Tão desconhecido quanto Dimahoo, quase tão clássico Gaiares)

Ps: Eu estou procurando autores de análises que querem participar do blog, os interessado entrem em contato comigo.


(Chuvarada de tiros e espaço estreitos estão presentes no jogo todo)

História: A Republic of Silverhead luta contra o tirano Motorhead Empire que quer dominar o mundo. O jogo segue a cronologia dessa guerra, primeiro você deve defender seu país contra o Motorhead Empire, depois partir para a ofensiva e levar a guerra até a capital do inimigo.



             (Veículos jogáveis no jogo)

Gráficos: O quesito gráfico do jogo é bem surpreendente para a época com cenários bem detalhados e sprites bem feitos. O jogo é ambientado em um passado steampunk (eu nem sei se é no passado), onde a tecnologia bélica está bem no seu inicio (bem no estilo Os Três Mosqueteiros do Paul W.S Anderson), onde você tem a chance de controlar um avião "teco-teco" e um dirigível, junto com fases no espaço sideral, onde é possível ver estrelas aos montes e planetas/luas. A profundidade dos cenários (parallax), os bosses e o estilo retrô/fosco são alguns dos grandes trunfos da parte gráfica do jogo, sendo muito bem trabalhados e bonitos, principalmente para o hardware do Mega Drive.


(Bosses criativos e bonitos, um dos principais chamariz do jogo)

Som: O quesito sonoro do jogo com certeza é o que chama mais atenção do jogo, com uma OST extremamente bem feita e marcante, combinando perfeitamente com o estilo steampunk do jogo. Continuando sobre as músicas (aproveitei o gancho), elas estão em perfeita sincronia com o resto do jogo, ficando rápida quando precisa ficar rápida, ficando lenta quando precisa ficar lenta, estando no quase mesmo nível da épica OST de Gaiares. Os efeitos sonoros do jogo são até legais, mas, muito repetitivos e irritantes de se ouvir, principalmente se você estiver ouvindo de fone (como é o meu caso), mas, ainda bem, a OST sensacional se sobressai. 


(Em algumas partes, você vai ir para a esquerda, onde o botão de tiros se inverte)

Jogabilidade: O jogo é um Shoot em Up horizontal, o que me fez ficar com um pouquinho de preconceito com o jogo, já que eu prefiro o Shoot em Up vertical. A jogabilidade do jogo flui muito bem, sendo rápida, simples, e, principalmente, diferente. O jogo me lembrou bastante o clássico Gaiares (se eu não tivesse analisado esse jogo antes, ele seria o próximo desse especial, com certeza), pelo seu anonimato diante dos jogadores, sua velocidade, sua OST sensacional, e sua diferença do resto dos Shoot em Up. O jogo conta com um botão para atirar para frente, para atirar para trás e um botão que solta uma bomba, que é o especial do jogo. O jogo é um daqueles bullet hell light, que mesmo com muitas balas na tela, você consegue desviar com uma certa facilidade (ou o jogo dá umas quedas de framerate, ou quando algumas balas passam perto de mim, o jogo ativa o slowmotion). O maior diferencial do jogo é seu sistema de upgrades, que se dá ao coletar uma certa quantia de experiencia para subir de level.




Nome do jogo: The Steel Empire/Empires of Steel/Steel Empire
Plataforma: Mega Drive
Gênero: Shoot em Up
Desenvolvedora: Hot-B
Distribuidora: Flying Edge
Ano do Lançamento: 1992

Notas:

Gráficos: 10
Sons: 9
Jogabilidade: 10
Diversão: 9
NOTA FINAL: 9,5

Conclusão: Um clássico, quando não é popular, ganha mais valor ainda, provando que um jogo não precisa de nome para ser considerado clássico. Hoje, The Steel Empire é lembrado por 8 entre cada 10 amantes do Mega e de Shoot em Up como um jogo imperdível para todos. Se eu conseguir completar um Top relacionado a Geração 16 bits, esse jogo será um dos jogos abordados (pretendo analisar todos os jogos que serão abordados nesse Top).

Prós
OST sensacional
Gráficos soberbos
Jogabilidade rápida e diferente
Boa ambientação
Sistema de upgrade inovador
Bosses magníficos
Cenários bonitos

Contra
Efeitos sonoros repetitivos e chatos
Queda de framerate

Se você quiser de qualquer forma contribuir com o blog, ser um colaborador ou qualquer outra coisa sempre deixe um comentário. Comente sobre a análise e alguma história com a série/jogo (e dê muitos puxões de orelha se eu falei alguma besteira).

2 comentários:

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

já tentei jogar esse game, mas a Roms que encontro estão com defeito. mas deve ser muito bom jogar esse jogo. acho que vou de Zeppelin quando jogar, já que poucos o escolhem.

Shadow Mario disse...

Opa! Se puder, eu te ajudado na colaboração, posso te ajudar nas postagens, como também nas análises. Mas só tenho uma pergunta:

Jogos de Playstation 1 e de Nintendo 64 também podem ser analisados? Só estou perguntado, pois se sim, tenho muitas análises em mente =D

Parceiros