Plataformas

Outras Mídias

The Classics Games. Criado por Maxwel Gamer.. Tecnologia do Blogger.

Seguidores

30 de ago de 2012
         (Agora a p#rr@ ficou séria...)


Ps: Eu estou procurando autores de análises que querem participar do blog, os interessado entrem em contato comigo.


     (Roupa de sapo: perfeita para nadar)

História: O Reino dos Cogumelos está passando por um longo período de paz graças aos esforços dos irmãos Mario e Luigi. Entretanto, o Reino do Cogumelo forma uma entrada para o Mundo dos Cogumelos onde as coisas não vão bem. Bowser enviou seus sete filhos para este mundo para que eles fizessem as travessuras que quisessem. Lá, eles roubaram os cetros mágicos reais de cada país daquele mundo e transformaram os seus reis em animais. Para fazer com que tudo volte ao normal, Mario e Luigi devem recuperar os cetros mágicos e fazer com que os reis voltem ao normal. Para isso, eles contarão com a ajuda da Princesa Peach, que se comunica com eles através de cartas. Só que no final, é revelado que isso tudo era um truque para que Bowser sequestrasse a Princesa Peach, já que ele capturou-a enquanto Mario e Luigi estavam ocupados.



                  (Final Boss do jogo)

Gráficos: Os gráficos são os melhores do NES, aproveitando toda a potência do coitado NES. Os cenários possuem um ar teatral, com algumas cordas segurando algumas partes do cenário (isso até foi a causa de uma lenda que diz que todo SMB.3 é na verdade uma peça de teatro). Cada mundo tem sua particularidade visual, contando com um mundo cheio de campos, um onde se passa por canos, um mundo gigante (esse é muito louco...) etc, sendo um dos jogos com as fases mais criativas e cativantes da série. Os inimigos foram refeitos, com novos sprites e animações.


                 (Mundo Gigante)

Som: O som do jogo é memorável, com uma das melhores e mais icônicas OSTs da série (mesmo eu preferindo a OST do SMW2: YI). Os efeitos sonoros são sensacionais para um jogo de NES, que usa todo o potencial sonoro do console, e que combina perfeitamente com as músicas, fazendo uma mistura e tanto, mesmo algumas vezes um refrão da música parar para que o efeito sonoro seja reproduzido (tipo na fase da água do clássico Alex Kidd in Miracle World quando você dá um soco). Por falar em músicas, elas nunca tiveram tão belas, sendo grudentas ao extremo, principalmente as músicas do 1º Mundo.


        (A clássica cauda planadora do jogo)

Jogabilidade: A jogabilidade do jogo é uma das mais completas da série Mario, com uma jogabilidade inovadora e cativante. A quantidade de power ups deu uma grande crescida se comparado com o SMB. original (ou até o SMB.2 original), e cada power up pode agradar qualquer tipo de jogador: a folha e a Tanooki Suit serve para aquele pessoal que não tem muito calculo na hora de pular; a Hammer Suit para o iniciante no jogo, podendo matar os Boo e os Thwomp etc. As fases são bem variadas entre os mundos, indo desde labirintos, fases onde tudo é gigante, desertos, colinas, etc, e tudo muito bem colocado, fazendo você não se cansar do jogo. Durante a sua passagem pelo mapa do jogo, pode surgir os Hammer Bros., que quando são derrotados te deixam um baú com algum item; as Toad's House, onde tem 3 baús e cada baú possui um item; um jogo da memória para se ganhar 1up, power ups e moedas, etc (eu consegui 99Vidas no jogo).




Nome do jogo: Super Mario Bros. 3
Plataforma: NES
Gênero: Plataforma
Desenvolvedora: Nintendo
Distribuidora: Nintendo
Ano do Lançamento: 1988, 1990, 1991, 1992

Notas:

Gráficos: 10
Sons: 10
Jogabilidade: 10
Diversão: 10
NOTA FINAL: 10

Conclusão: Um clássico da série, um dos jogos mais divertidos e bonitos dos 8 bits, isso que SMB. 3 é, que conseguiu consertar os erros dos seus antecessores (o Super Mario USA é um spin-off para mim), além de ser muito mais pretensioso e ousado do que o SMB. original. Se você ainda não jogou esse clássico (morra agora), recomendo que você jogue a versão de NES, e depois jogue a versão do Super Mario All-Stars.

Prós
TUDO

Contra
...

Se você quiser de qualquer forma contribuir com o blog, ser um colaborador ou qualquer outra coisa sempre deixe um comentário. Comente sobre a análise e alguma história com a série/jogo (e dê muitos puxões de orelha se eu falei alguma besteira).

3 comentários:

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

"O Reino dos Cogumelos está passando por um longo período de paz graças aos esforços dos irmãos Mario e Luigi. Entretanto, o Reino do Cogumelo forma uma entrada para o Mundo dos Cogumelos onde as coisas não vão bem. Bowser enviou seus sete filhos para este mundo para que eles fizessem as travessuras que quisessem. Lá, eles roubaram os cetros mágicos reais de cada país daquele mundo e transformaram os seus reis em animais. Para fazer com que tudo volte ao normal, Mario e Luigi devem recuperar os cetros mágicos e fazer com que os reis voltem ao normal. Para isso, eles contarão com a ajuda da Princesa Peach, que se comunica com eles através de cartas. Só que no final, é revelado que isso tudo era um truque para que Bowser sequestrasse a Princesa Peach, já que ele capturou-a enquanto Mario e Luigi estavam ocupados."

e porque o Bowser a capturou? eu me pergunto...

resposta: para criar os sete filhos que ambos tiveram. é a teoria mais óbvia que acho.

Mario e Peach nunca formaram um casal,enquanto Bowser se meter nessa relação e torço pelo lagartão. é o que digo.

e sobre o game, é bem desafiador. mas eu zerei a versão SNES.

TURBO GAME disse...

olá, aceita parceria??? tem algum banner ou só faz parcerias por links?? veja aí meu blog ok: www.turbogamedicas.blogspot.com.br

moises paulino Moises disse...

Quando eu conseguir esse jogo do meu family computer eu fui tomar banho veio, queria jogar esse jogo limpo e cheiroso. kkk.
O meu era japones. Muito mais fácil do que a versao americano.

Parceiros