Plataformas

Outras Mídias

The Classics Games. Criado por Maxwel Gamer.. Tecnologia do Blogger.

Seguidores

7 de ago de 2012
(Mario & Cia estrelando um ótimo RPG)


Ps: Eu estou procurando autores de análises que querem participar do blog, os interessado entrem em contato comigo.

Obs: Todas as imagens de Easter Eggs presentes nessa análise foram upadas por mim.


          (Super Mario 8 bits RPG)

História: Bowser decide capturar novamente a Princess Peach (neste jogo ela é chamada de Princess Toadstool) e Mario como sempre, vai resgata-lá no castelo de Bowser. Após a batalha e a derrota de Bowser uma espada gigante chamada Exor cai do céu diretamente no castelo de Bowser, fazendo um grande tremor e arremessando todos dali que estavam nele. Mario é arremessado em sua casa enquanto Bowser e a Princesa não se sabem onde estão. Mario então decide voltar ao castelo, porém a espada quebra a ponte que dava acesso ao castelo. Mario então decidi procura-lá pelo mundo a fora.


(Link tirando uma soneca antes de salvar a princesa Zelda)

Gráficos: Os gráficos são o ponto forte do jogo, usando o estilo de gráficos pré-renderizados, como Donkey Kong Country e Killer Instinct. Os cenários estão muito bem feitos, principalmente o subterrâneo que tem lava no chão (no chão, não nos tijolos), que fica com um belo contraste de verde com azul com o vermelho da lava. Os personagens estão muito bem modelados e com um belo design, como o Mallow, que ficou diferente de tudo o que foi apresentado na franquia Mario, ou o Bowser, que ficou mais feroz e primitivo do que o normal. As cutsscenes do jogo estão lindas para o padrão SNES, com cenas que lembram os filmes feitos em stop-motion (técnica de fotografar movimentos de massinhas/argilas e fotografar. Técnica usada no filme Fuga das Galinha). O jogo também utiliza o Mode 7, como pode-se perceber na parte do carrinho na mina (na parte em que a câmera é vista por trás), com um cenário que lembra muito a Mute City, do F-Zero.


  (Então vá logo Samus, quero me deitar nessa cama)

Som: As músicas do jogo são compostas por Yoko Shimomura (compositora de Breath of Fire e Varth: Operation Thunderstorm), que foi capaz de refazer várias músicas da série, só que para um estilo mais "Square", combinando com a temática mais medieval do jogo. Os efeitos sonoros estão muito bem feitos, relembrando muito os efeitos sonoros da série principal, como o pulo e o som da moeda, só que refeitos para um estilo diferente, combinando com as ocasiões em que são reproduzidos.
 (Pobre Luigi, nem teve uma participação nesse game)

Jogabilidade: O jogo consegue fazer uma boa mescla dos elementos de RPG da Square com a série Mario, como nas batalhas, que ao apertar o botão do movimento selecionado (A|B|X|Y) faz um dano extra. Mesmo não sendo mostrado no jogo, cada personagem tem sua "classe", sendo Mario o personagem misto, Mallow o mágico, Peach a "clerica", Bowser o "brutão" e Geno o personagem misto (2). Várias vezes a mecânica do jogo muda, como no carrinho de minério, onde você joga em side scrolling (no estilo da fase do carrinho no DKC) e depois em 3ª pessoa (estilo F-Zero), na corrida do Yoshi e etc, o que dá um novo gás para o jogo. Quando você sobe de nível, você pode escolher um entre 3 coisas que você quer aumentar pontos: o HP, o Ataque/Defesa e a Magia de ataque/Magia de defesa. 




Nome do jogo: Super Mario RPG: Legend of the Seven Stars
Plataforma: SNES, Wii
Gênero: RPG
Desenvolvedora: Square
Distribuidora: Nintendo
Ano do Lançamento: 1996, 2008

Notas:

Gráficos: 10
Sons: 10
Jogabilidade: 9
Diversão: 10
NOTA FINAL: 9,75

Conclusão: É difícil uma franquia estabelecida se aventurar em novos gêneros e dar certo, felizmente a franquia Mario é uma das que deram certo, até no RPG. SMRPG é um dos RPGs mais viciantes e divertidos do SNES e com um dos melhores gráficos do console.

Prós
Gráficos soberbos
Músicas fantásticas
Jogabilidade fantástica
Vários modos de jogabilidade
Bosses criativos
Bom humor
Exploraram um lado novo do Bowser
Cada personagem tem sua importância para o grupo
Horas de vício

Contra
Falta de Luigi

Se você quiser de qualquer forma contribuir com o blog, ser um colaborador ou qualquer outra coisa sempre deixe um comentário. Comente sobre a análise e alguma história com a série/jogo (e dê muitos puxões de orelha se eu falei alguma besteira).

4 comentários:

Angelo disse...

Realmente o jogo é muito bom, apesar de não ter jogado muito.
Posso fazer uma sugestão? Earthbound de Snes
Rpg muito bom e engraçado. =D

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

Super Mario Rpg do SNES está na lista dos games que tenho que zerar ainda esse ano. eu estava a fim dele desde os 14 anos quando vi numa revista Gamers antiga. e só pelo fato de podermos controlar Bowser, vale a jogada.

como queria que o lagartão se declarasse em público seu amor proibido pela Peach...

e sacanagem que não tem o Luigi, coitado.

gamercaduco.com disse...

Muito bom review.
Preciso jogar este jogo algum dia, já comecei ele umas 3x e nunca fui muito longe. Sei que tem referências à Final Fantasy, sempre despertaram a minha curiosidade mas eu nunca tive paciência pra jogar o jogo em emulador.
Abraço

Anônimo disse...

o jogo também tem outro contra: a falta de um mundo especial escondido, apesar de ter um boss escondido. ótimo jogo, talvez o melhor do snes!

Parceiros