Plataformas

Outras Mídias

The Classics Games. Criado por Maxwel Gamer.. Tecnologia do Blogger.

Seguidores

6 de jul de 2012
 (Caindo de paraquedas no fantástico mundo de Valis)

Ps: Eu estou procurando autores de análises que querem participar do blog, os interessado entrem em contato comigo.

  (Finalmente você poderá controlar uma colegial)

História: O jogo conta a história de Yuko, uma colegial, que foi surpreendida em um dia repentino de chuva. Ela se depara com uma antiga colega sarcástica, Reiko, as duas tem uma conversa estranha sobre a repentina chuva. Reiko também a avisa sobre sua partida, ela está fugindo de casa. Yuko tenta argumentar, mas sem sucesso, sua amiga se vai. Logo depois, coisas estranhas começam a acontecer com Yuko. Um enorme monstro surge debaixo de seus pés, ameaçando a garota. Porém, um auxilio, chega a ela, uma estranha voz aparece, e logo após, uma espada mágica em suas mãos. A partir daí, ela segue derrotando monstros e mais monstros, até um lugar repentino, onde é abordada por Valia (Uma Athena da Vida) imperatriz de Valis. Que informa do desequilíbrio do Yin e Yang. O Yin está mais forte, porque alguém com o nome ROGLES, está aprisionando o Yang em Jóias Fantasmas, daí o titulo do jogo. A partir daí, Yuko segue seu destino contra Rogles.


  (Fases diferenciadas estão presentes no jogo)

Gráficos: Os gráficos do jogo são excelentes, com personagens bastante criativos e inimigos diferenciados. Todos os inimigos e personagens do jogo conta com uma vasta quantidade de sprites e animações, até o cabelo de Yuko conta com animações, uma coisa surpreendente para o começo do console. Os cenário são muito bonitos, sendo bem diferenciados, indo desde uma estação de metrô á uma fase no gelo, dando uma impressão de que o mundo de Valis é muito extenso e cheio de climas. As cutscenes são muito bem feitas, parecendo animes (claro, só que muito inferior).

 (O jogo conta com cutscenes de ótima qualidade)

Som: O som do jogo é fantástico, com músicas criativas e que te deixam imerso no clima do jogo. As músicas Flash of Sword, Lonely Soldier, Miss Blue, Oger Battle e The Fantasm Soldier são fantásticas, com uma melodia sensacional, grudenta e solos de MIDI fantásticos, todas as outras músicas também são sensacionais, mas essas merecem essas menções por serem épicas e marcantes. Os efeitos sonoros são excelentes, tendo sons diferenciados e bons de se ouvir.

(As batalhas contra os Bosses são épicas, mesmo sendo bem fáceis)

Jogabilidade: A jogabilidade é excelente, fazendo uma excelente mistura de plataforma, ação/aventura e RPG. Durante as fases você coleta power-ups para a sua espada, colocando tiros para longo alcance, para acertar os inimigos que estão mais longe. A cada boss que você vence, você ganha o poder dele (ao melhor estilo Megaman), que pode ser usado quando você tiver a mana necessária. As Bosses Fight's do jogo são bem legais, sendo divertidas e que não precisam de estratégia, sendo bastante fáceis para os iniciantes.


Nome do jogo: Valis: The Fantasm Soldier
Plataforma: Mega Drive
Gênero: Plataforma, Ação/Aventura, RPG
Desenvolvedora: Telenet Japan
Distribuidora: Telenet
Ano do Lançamento: 1991

Notas:

Gráficos: 9
Sons: 10
Jogabilidade: 9
Diversão: 9
NOTA FINAL: 9,25

Conclusão: Valis: The Fantasm Soldier foi uma grata surpresa para mim, pois eu nunca tinha jogado um jogo da série Valis, só tinha ouvido falar coisas muito boas dela. Esse Valis é um jogo excelente, misturando vários elementos, uma trilha sonora sensacional e uma jogabilidade intuitiva, se consagrando como um dos melhores jogos do Mega Drive.


Prós
Gráficos excelente
Cenários bonitos
Sprites detalhados
Inimigos diferenciados
Bosses épicos
Excelente Level Design
Elementos de RPG
Excelente mistura de gêneros

Contra
Fácil demais

Se você quiser de qualquer forma contribuir com o blog, ser um colaborador ou qualquer outra coisa sempre deixe um comentário. Comente sobre a análise e alguma história com a série/jogo (e dê muitos puxões de orelha se eu falei alguma besteira).

2 comentários:

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

Valis é uma daquelas série que se joga uma vez para ficar fã e querer zerar mais jogos. terminei o primeiro e segundo, ainda vou terminar o terceiro e o quarto game....a versão SNES é uma batida de trem de tão ruim, mas a versão PC é excelente.

e só de curiosidade....é complicado ser um dos autores do blog? o que é preciso?

Maxwel Gamer disse...

Valeu pelo comentário Leandro, eu não joguei o Super Valis IV, mas pelo o que dizem dele, prefiro não jogar. Não é complicado ser um autor do blog, é só analisar jogos antigos que você zerou (ou jogou) ultimamente e postar a análise dele. Eu vou colocar um post de como é feito as análises para os interessados, é só esperar um pouco, pois eu estou muito ocupado aqui.

Parceiros