Plataformas

Outras Mídias

The Classics Games. Criado por Maxwel Gamer.. Tecnologia do Blogger.

Seguidores

24 de jun de 2012
(Misturando dificuldade e diversão, com uma pitada de inovação)

Ps: Eu estou procurando autores de análises que querem participar do blog, os interessado entrem em contato comigo.


(No jogo estão presentes muitas curvas e poucas retas)


Gráficos: Os gráficos do jogo são fantásticos, sendo o primeiro jogo a usar o Mode 7, resultando em uma visão pseudo-3D no cenário. Os cenários contém muitos detalhes, com um efeito da água muito bem feito e um fundo fantástico, te passando a sensação do mundo futurista (ao contrário de Top Gear 3000). Com o uso do Mode 7, o jogo conta com vários efeitos de rotação de câmera, contando com efeitos zoom, uma coisa  revolucionária e raríssima para o começo do SNES. Os sprites dos veículos são fantásticos, sendo bem detalhados para a época.


  (Tente não bater nessas esferas dos cenários)

Som: O som do jogo é fabuloso, contendo efeitos sonoros de alta qualidade e músicas fantásticas. As músicas do jogo são fantásticas, contendo umas das melhores OST para jogos de corrida dos 16 bits (só perdendo para Rock N' Roll Racing), contendo músicas épicas que combinam com qualquer estilo de jogo (eu fui jogar um RPG ouvindo a OST do jogo e as músicas se adaptaram á situação que estava acontecendo no jogo). A Mute City Theme e a Big Blue Theme são músicas marcantes, com composições únicas e criativas até hoje (me surpreendendo muito essas músicas).


        (O efeito d'água do jogo é muito bonito)

Jogabilidade: A jogabilidade do jogo é excelente, com os veículos mais rápidos do SNES (o meu carro chegou aos 700 KM/H) e que conta com uma sensação de velocidade absurda para um jogo dos 16 bits. A sensação de liberdade 3D pelas fases, uma coisa inédita até aquele momento. O jogo contém boosts, que você consegue ao completar uma volta. O jogo contém uma barra de vitalidade, que se perde ao bater no cenário ou nos carros. Essa barra pode ser recuperada ao se passar por uma faixa que fica em lugares estratégicos do cenário. O único calcanhar de Aquiles do jogo é o sistema de colisão nos cenários, que parecem que foi feito para um jogo de Pinball.




Nome do jogo: F-Zero
Plataforma: SNES
Gênero: Corrida
Desenvolvedora: Nintendo
Distribuidora: Nintendo
Ano do Lançamento: 1990/1991

Notas:

Gráficos: 10
Sons: 10
Jogabilidade: 9
Diversão: 9
NOTA FINAL: 9,5

Conclusão: F-Zero é um dos jogos de corrida mais influentes da história, inovando na sensação de controlar um carro com movimentação 3D pelo cenário. Os gráficos e o som do jogo são sensacionais, te deixando imerso naquele universo e sendo um dos maiores clássicos do SNES, recomendado para todo mundo que gosta de velocidade.

Prós
Gráfico sensacional
Som fantástico
Jogabilidade excelente
Dificuldade elevada
Diversão garantida
Inovador
Músicas marcantes

Contra
Sistema de colisão dos cenários ruim
Faltou um modo Multiplayer

Se você quiser de qualquer forma contribuir com o blog, ser um colaborador ou qualquer outra coisa sempre deixe um comentário. Comente sobre a análise e alguma história com a série/jogo (e dê muitos puxões de orelha se eu falei alguma besteira).

2 comentários:

Leandro" Leon Belmont" Alves the devil summoner disse...

embora eu prefira a versão do N64, o F-Zero original tem a sua importância. na verdade, joguei bem pouco a versão do SNES. talvez eu o teste essa semana

Gamer Caduco disse...

Nossa, esse jogo era fenomenal! Eu gostava dele pra caramba, mas era dureza de se acostumar com os controles pelo que me lembro. Se corresse demais e não apertasse os botões com agilidade e precisão, era explosão atrás de explosão.
Preciso jogar novamente pra relembrar!

Parceiros